Vinicius Machado

Vinicius Machado

As estrelas nem sempre são justas, desculpa.

Favorite films

Recent activity

All

Recent reviews

More
  • Cruella

    Cruella

    ★★★★

    Traz um frescor para essa nova fase da Disney em filmes focados em vilões. Se a humanização já havia dado certo em Malévola, este acrescenta uma complexidade a um personagem automaticamente rejeitado pela função que desempenha nos filmes, a que quer matar cachorrinhos para fazer um casaco de pele.

    Cruella tem traços de psicopatia, mas um passado complexo que se desenrola ao longo da trama. Sua anarquia, mesmo que dosada ao formato Disney, foge um pouco daquilo que estamos acostumados…

  • The Conjuring: The Devil Made Me Do It

    The Conjuring: The Devil Made Me Do It

    ★★★

    Invocação do Mal 3 é inferior aos outros, mas isso não quer dizer que seja ruim.
    Embora ele não seja assustador, nem traga um terror psicológico tão forte, uma característica do James Wan nos dois primeiros filmes - junto ao excelente uso dos espaços como sugestão de medo - esse é um filme que ganha mais corpo no seu enredo. A história é mais densa, pé no chão, que usa os humanos como os elementos cruciais na invocação de seres…

Popular reviews

More
  • Babenco: Tell Me When I Die

    Babenco: Tell Me When I Die

    ★★★★

    Barbara Paz faz um documentário não para que ele não seja esquecido, mas seja celebrado por tudo que fez como, além de cineasta, homem e marido. É uma visão do diretor de o acompanhou de perto na saúde e na doença. Mais que um documentário, é uma declaração de amor de sua esposa a todos esses momentos. A cena em que ele a elogia dançando é belíssima, que primor, que delicadeza, que sensibilidade no olhar, na composição da cena.


    Flmes…

  • Memory House

    Memory House

    Casa de Antiguidades tem seus bons momentos, a não verbalização e a subjetividade das situações são duas delas. Mas o problema maior é que todo o resto é tão pouco sutil que sobra pouca coisa para se refletir. O uso excessivo de aproximação de zoom é cansativo e extremamente repetitivo. Por sorte, Antonio Pitanga é uma força da natureza e leva essas duas estrelas quase sozinho, assim como Cristovam, seu personagem.