Cry Macho

Cry Macho ★★★★½

Por que o mundo continuou existindo após 1998? (na realidade após 1999, e mais especificamente após 15 de março de 1999, dia do lançamento de True Crime)


Não foi para Mystic River. Nem para Million Dollar Baby. Menos ainda para Sully e The 15:17 to Paris.

Também não foi para The Mule e Richard Jewell.

Não foi nem mesmo para Gran Torino, Hereafter e Flags of our Fathers, os melhores que Eastwood fez no período 2002-2020.

Continuou existindo para chegarmos no dia 16 de setembro de 2021, o dia da estreia de Cry Macho, o primeiro Eastwood em mais de 20 anos que justifica, e suporta, comparações a Boetticher e Jack Arnold, o melhor que ele fez desde True Crime, um que com certeza está lá no topo junto com White Hunter, Black Heart e Honkytonk Man.

No momento a primeira obra-prima cinematográfica dos anos 20.


P.S.: quem ainda se pergunta o que é mac-mahonismo só precisa saber o seguinte: Cry Macho é um filme que o Pierre Rissient teria amado.

P.P.S.: olha, por uma vez o Paul Schrader deu uma bola dentro (até nisso o filme do Eastwood é miraculoso!): Cry Macho é mesmo um filme para se comparar a Man's Favorite Sport?, Red Line 7000, Comanche Station, The Rise and Fall of Legs Diamond, The Gun Hawk, The Cavern, Absence of the Good, Le petit théâtre de Jean Renoir, A Countess From Hong Kong, Play Dirty, Rough Riders etc. etc.

Bruno liked these reviews