Bloqueio

Bloqueio

"Derrota é o sentimento definitivo ao sair da sessão de "Bloqueio". O último plano onde uma grande parcela de fortes homens viris cantam o hino em direção à câmera, num misto de “vamos mudar esse país”, “não desistimos nunca” e “nada vai mudar, mas, ao menos, estamos tentando” relega um peso de xeque-mate aos nossos primeiros passos em direção à saída da sala de cinema. "Virilidade em marcha" poderia ser o correlato oposto àquele nem tão velho filme de Pedro Costa, em pleno 2006, tempos de euforia das commodities vermelhas. Tem algo de premonitório naquele plano se tomarmos a escalada fascista nas eleições. Tem algo de muito premonitório na greve dos caminhoneiros, parece nos dizer "Bloqueio"."

Leia na íntegra o texto de Fabian Cantieri, parte da cobertura do 51º Festival de Brasília, em revistacinetica.com.br/nova/anotacoes-de-brasilia-3-pisa-o-silencio-caminhante-noturno/