Luiz has written 12 reviews for films rated ★★★½ during 2019.

  • Joker

    Joker

    ★★★½

    Derivativo e didático

  • Once Upon a Time… in Hollywood

    Once Upon a Time… in Hollywood

    ★★★½

    É ingênua, mas bonita a tentativa de Tarantino salvar a realidade pela ficção.

  • Child's Play

    Child's Play

    ★★★½

    Como já indicavam os trailers, o novo “Brinquedo Assassino” não mais incorpora um espírito humano. Em vez disso, a recente releitura aposta na automação tecnológica. Buddi, simpático boneco da fictícia Kaslan, funciona como uma espécie de Alexa ou Google Home. Em outras palavras, a inteligência artificial substitui o vodu no filme de Lars Klevberg (“Morte Instantânea”). Os riscos de tal abordagem são evidentes, e insucessos abundam em “Black Mirror” – para citar um conhecido exemplo. Justamente por esse motivo, surpreende o cuidado da refilmagem, sempre atenta à possibilidade de recair em um determinismo tecnológico.

    LEIA MAIS

  • Magic Mike

    Magic Mike

    ★★★½

    A derrocada do self-made man

  • Fast & Furious Presents: Hobbs & Shaw

    Fast & Furious Presents: Hobbs & Shaw

    ★★★½

    Jonathan Crary meets whey protein

  • mid90s

    mid90s

    ★★★½

    Muitas vezes, a gente acha que a nossa vida é pior. Mas, se você parar para se colocar no lugar do outro, você não trocaria de vida com ele.

    A câmera se posiciona em um corredor. Uma criança corre até deparar-se, agressivamente, contra uma parede. A força do impacto a derruba. Já entregue ao chão, o menino sofre, ainda, novos golpes. Desta vez, um adolescente o espanca. Ao fundo, vozes adultas, uma feminina e outra masculina, brigam entre si. Em meio ao caos, portanto, apresenta-se “Anos 90” (Mid90s, 2018), estreia de Jonah Hill na direção.

    LEIA MAIS

  • Hotel Mumbai

    Hotel Mumbai

    ★★★½

    - É só um hotel.
    - Parece o paraíso.

    Ferido, um jovem se senta sobre uma cama de hotel. Teme que aqueles possam ser seus últimos momentos. Resolve, então, ligar para o pai. Viciados pelas convenções do cinema comercial, os olhos do leitor imaginam uma vítima do Atentado ao Hotel Taj Mahal. Para a sua surpresa, trata-se, de fato, de um dos perpetradores.

    LEIA MAIS

  • Captain Underpants: The First Epic Movie

    Captain Underpants: The First Epic Movie

    ★★★½

    Escrevi sobre o filme para o catálogo da mostra Fábrica de Sonhos. Texto disponível aqui.

  • 1985

    1985

    ★★★½

    Ei, se você for antes de mim, você vai me esperar?

    A bandeira arco-íris popularizou-se, a partir de 1978, como símbolo LGBT. Inspirada na cultura hippie e na canção “Over the rainbow”, a profusão de cores lembra, ainda hoje, a histórica luta por direitos. Causa surpresa, nesse sentido, a decisão do cineasta Yen Tan (“Pit Stop”). Em vez das representativas matizes, o malaio-americano opta por seu extremo oposto. “O ano de 1985” (1985, 2018) é cinza: escuro como a angústia de seu protagonista.

    LEIA MAIS

  • Alita: Battle Angel

    Alita: Battle Angel

    ★★★½

    "Meritocracia"

  • Dance of the Dead

    Dance of the Dead

    ★★★½

    A tecnologia renova tanto a guerra quanto o entretenimento. Amontoados nos campos de batalha, corpos tampouco se dignificam na indústria do prazer.

    Ao antecipar, na montagem, os espasmos da Dança dos Mortos, Tobe Hooper incorpora esteticamente os sintomas de uma sociedade belicista. Contra ela, resiste sua protagonista, Peggy, atualização do mito de Antígona.

  • Incident On and Off a Mountain Road

    Incident On and Off a Mountain Road

    ★★★½

    O patriarcado morto pelas próprias armas. O tiro final é um tiro no espectador. Didático, mas eficiente.