Favorite films

Don’t forget to select your favorite films!

Recent activity

All

Recent reviews

More
  • Histoire(s) du cinéma

    Histoire(s) du cinéma

    ★★★★★

    A ERA DE GODARD E A ENCICLOPÉDIA DE FRAMPTON

    Borges escreveu que à realidade agradam as simetrias e as repetições. Em 1967, enquanto Godard filmava o universo em uma xícara de café, Frampton atuava em uma obra que concentrava as aspirações metafísicas de Michael Snow em uma fotografia. Em meados dos anos 1970, enquanto Godard retomava o material de sua fase inspirada em Dziga Vertov, a homenagem de Frampton ao cineasta soviético ganhava forma. Em 1984, enquanto Godard filmava a…

  • The Arrival of a Train at La Ciotat

    The Arrival of a Train at La Ciotat

    ★★★★

    MITOS DE ORIGEM E DESTINO

    O que se pretende aqui é uma espécie de mitologia comparada no contexto das “duas vanguardas”. Consideremos as imagens propostas como explicações ou diretrizes para o cinema como referências míticas, ou seja, expressões de sentidos particulares em sua experiência, e que definem funções para o cineasta tanto quanto para o crítico e o próprio espectador. Isso requer uma aceitação das premissas de cada mito, uma suspensão momentânea do juízo, de modo que se possa encarar…

Popular reviews

More
  • Holy Motors

    Holy Motors

    ★★★★½

    Notas para uma aula sobre Annette Michelson

    Antes de existir um cinema surrealista, existiu uma forma surrealista de ver filmes. Breton e Aragon tinham o costume de entrar nas salas de cinema sem saber qual era o filme programado, minutos após o início da projeção, e ir embora antes que esta chegasse ao fim. O objetivo era mergulhar na realidade fílmica como em um sonho, sem outro contexto ou propósito; experimentar o fascínio em seu caráter passageiro, sem a moldura…

  • Zorns Lemma

    Zorns Lemma

    ★★★★★

    To my mind the essence of cinema is the abstraction of the purely concrete, the integration of the elements of “everyday,” concrete reality into elaborate, artificial, and abstract patterns in such a way that these elements lose their “significance” without losing their identity.

    Noel Burch