• Zack Snyder's Justice League

    Zack Snyder's Justice League

    ★★½

    Minha sorte é que eu não tinha visto a versão de 2017, então pelo menos foi legalzinho de assistir.

    Cês são meio doido de assistir um filme que cês já viram, só que maior e mais chato...

  • Kundun

    Kundun

    ★★★½

    Uma das piores vilanizações do comunismo e da Revolução Maoísta de todos os tempos - apesar de todas as tentativas de mea culpa do Scorsese, como aquela ceninha do sonho em que os generais "explicam" suas motivações simplesmente falando sobre elas. Interessante é que na hora de mostrar a fome na China pré-Mao não tem show don't tell, né? Mas na hora de mostrar as mortes dos tibetanos, é plano zenital com sangue e corpo no chão? Entendi.

    Mas também…

  • The Murder of Fred Hampton

    The Murder of Fred Hampton

    ★★★★

    power to the people, power to the people...

  • Meeting the Man: James Baldwin in Paris

    Meeting the Man: James Baldwin in Paris

    ★★★★

    "Pra onde iria um homem negro que quisesse escapar? Pro seu país?"

    "Me diz que sou ridículo, me diz que sou ridículo
    Nos teus olhos sou mal visto
    Diz até tenho má índole
    Mas no fundo tu me achas bonito, lindo...

    Até, meu bem, provar que não que não
    negro sempre é vilão"

  • Koyaanisqatsi

    Koyaanisqatsi

    ★★★★★

    E foi pra isso, afinal, que os irmãos Lumière fizeram o cinema.

  • Pretend It's a City

    Pretend It's a City

    ★★★★★

    1. Eu quero ser a Fran Lebowitz quando eu crescer;
    2. Eu acho que estou no caminho certo, porque já trabalho há anos a cara de desprezo que ela faz pras crossfiteiras;
    3. Cuidado, ex-fumantes, essa série me deu vontade de voltar a fumar.



    ...


    4. Numa das cenas de entrevista, aparece um boomzinho ali no topo do quadro. Nem o bom velhinho está imune. Gosto. Me desculpem vocês que ainda não viram e agora vão ver a série inconscientemente procurando esse plano.

  • Live Free or Die Hard

    Live Free or Die Hard

    ★★½

    A ideia do "fire sale" digital é interessante (além de contextual, em 2007, rs) e a maior parte das cenas de ação é ok...

    ...mas aí tem aquela cena do caça, cara. Não dá.

  • The Hour of the Furnaces

    The Hour of the Furnaces

    ★★★★★

    "crear, crear, poder popular"

    é legalzinho quando um filme pode (e, nesse caso, deve?) ser explicitamente político e militante. queria que continuasse sendo assim, e não essa militância diluída em água morna, café fraco e sem graça, uma borrinha de militância no fundo do filme e o realizador leva umas plaquinhas pro festival internacional e tá tudo certo.

  • The Man Who Shot Liberty Valance

    The Man Who Shot Liberty Valance

    ★★★★★

    O faroeste está morto.

    Vida longa ao faroeste!

  • The Meaning of Life

    The Meaning of Life

    ★★★★★

    Revi também na tentativa de entender por que eu gosto tanto desse filme e o acho o ápice dos Python.

    Talvez seja justamente porque ele não é tão engraçado - ou, melhor dizendo, engraçadinho: ele sempre me mata de rir no começo, com o Crimson Permanent Assurance e o Every Sperm is Sacred, risadinhas inocentes, mas depois ele vai atingindo uma certa estabilidade no humor. Na verdade, acho que tudo é mesmo um primor de ritmo - cada esquete tem…

  • Amadeus

    Amadeus

    ★★★★½

    Engrandece na revisão, apesar de que não parece um filme de 3 horas e muito menos um filme "de época", principalmente por conta das atuações, que fazem parecer que a corte austríaca do século XVIII falava do mesmo jeito que novaiorquinos da década de 80, enfim. Milos.

    Mas acho que a grande sacada é, claro, o Salieri: e neste ponto acho que foi uma sacada pouco imitada, infelizmente, pois geraria outros grandes filmes sobre música, ou arte, ou esporte, ou…

  • Fitzcarraldo

    Fitzcarraldo

    ★★★★½

    Um filme de doidão pra arrancar o ano, que tal? Vai que dá sorte?

    (Se eu fosse o jequitibá perseguia o Herzog nos sonhos dele até hoje)