Laura James Menezes

Laura James Menezes

Professora de dança. Cinéfila desde criança.

Favorite films

  • West Side Story
  • Paris, Texas
  • My Life in Pink
  • E.T. the Extra-Terrestrial

Recent activity

All
  • Skater Girl

    ★★★½

  • The Tomorrow War

    ★★

  • The Piano

    ★★★½

  • Bo Burnham: Inside

Recent reviews

More
  • Cruella

    Cruella

    Cruella é tão... tanta forma pra pouco conteúdo. Tanta beleza, pra no final dizer o quê mesmo? Dois dias depois de ver o filme nem me lembro mais. Sempre ao ver filmes assim me sinto uma joguete do capitalismo, empurrada a me emocionar com elementos básicos, quase infantis, veiculados por uma forma que conecta nostalgia em um uso óbvio de canções com um visual pra lá de impecável, mas que no final das contas não tem nada a acrescentar. E…

  • The Color Purple

    The Color Purple

    ★★★

    De começo, fiquei muito irritada com a trilha sonora e isso influenciou toda a minha experiência com o filme, até o final. Na sua tentativa de construir sua narrativa com uma abordagem aparentemente neutra, deixando a cargo do público o julgamento daquilo que foi posto em cena, Spielberg se equivoca muito ao utilizar músicas que acabam tendo um efeito contrário, de suavizar ações e comportamentos hediondos. O filme fica com um aspecto de mal costurado, perdendo assim a oportunidade e…

  • 37 Seconds

    37 Seconds

    ★★★½

    É um filme fofo e conseguiu me ganhar por tratar com sensibilidade da personagem cadeirante em suas experimentações sobre a vida. Também me ganhou pelo uso do silêncio no lugar de explicações sempre comuns nesse tipo de filme, para descrever o que sente a personagem. Aqui, os silêncios, aliados a momentos de contemplação é que nos levam a tomar o lugar da personagem e viver um pouco do que ela vive, e sentir um pouco do que ela sente. Não…

  • The Mule

    The Mule

    ★★★

    Eu queria dar uma nota mais alta pra esse filme, mas não vai dar. O Clint Eastwood quer limpar a barra do seu personagem o tempo todo, mostrando que o seu jeito preconceituoso de lidar com várias situações no filme pode se perdoado, já que suas intenções são sempre "boas" com pessoas externas à sua família. O diretor inclusive concede uma redenção ao seu personagem ao final da trama com a família, sem fechar nenhuma ferida aberta pelos seus atos…