Monterey Pop ★★★½

Talvez por conta de Monterey ter sido pensado como a introdução para o público de muitos desses artistas (Hendrix, Shankar, Redding), e por ter sido aparentemente mais organizado e regrado que Woodstock, o filme soa mais “oficial” e se concentra mais nas performances - o que é algo bem legal também, afinal. Pelo filme ser menos etnográfico e bem mais retratista, a câmera de Pennebaker se concentra nos rostos, nos comportamentos, sugerindo a contracultura e seus temas mais por vestuários e pela ideia do Verão do Amor, e nesse sentido é um trabalho de câmera bem impressionante, num 16mm cristalino maravilhoso, disposto a capturar a intensidade de quem estavam filmando.