Transit

Transit ★★★★

Se utiliza muito bem dessa “indefinição” das coisas, lugares e pessoas ao seu favor, o fato do personagem ir absorvendo tudo que ele entra em contato, a voz em terceira pessoa que permanece desconhecida ao longo do tempo, a promessa de um lugar com melhores condições, o próprio tempo que acontece a trama, bem como as várias atribuições que Georg vai acumulando (pai, amigo, amante, escritor, conselheiro ) são movimentos desse entremeio passageiro de um lugar ou um momento onde a fuga também é uma procura…