Wildlife

Wildlife ★★★★

Em dado momento do filme, os personagens observam uma floresta que se degrada em chamas. A analogia ao American dream é perceptível: a felicidade que se desarma no incêndio. O fogo que queima é o símbolo do casulo que se fragmenta. A família, aparentemente serena e cristalizada, assume rupturas. A direção sóbria e elegante de Paul Dano investe em três personagens - a figura da mãe e do pai, sob o olhar do rebento na puberdade. O olhar narrativo é de acordo com o que vemos através das perspectivas de Joe (um excelente Ed Oxenbould), que testemunha tudo, em posição passiva. A odisseia feminina de sexo e liberdade de Jeanette (Mulligan) contrapõe-se às indecisões de Jerry (Gyllenhaal) - então, temos um impasse familiar com dores que precisam ser postas à mesa e decisões que precisam ser digeridas.