Cinema Marginal Brasileiro

O movimento denominado Cinema Marginal surgiu na década de 60 com uma corrente de cineastas jovens que tinham como verdadeira preocupação contestar os costumes e a linguagem cinematográfica. O Cinema Marginal desfrutava de toda a liberdade de seus criadores. Um bom exemplo desse movimento foram os filmes O Bandido da Luz Vermelha (1968), de Rogério Sganzerla; Matou a Família e Foi ao Cinema (1969) e O Anjo Nasceu (1969), de Júlio Bressane. Esses filmes rompiam com o intelectualismo do Cinema Novo e tentavam alcançar o público com seu experimentalismo, que retratava a verdadeira situação do país de maneira debochada.

O movimento tinha como base de linguagem o apelo, colocando de lado os valores éticos e os valores culturais para esbanjar…