Os Vagabundos Trapalhões ★★½

O mais chapliniano dos filmes da trupe, mas se perde em algo que se tornaria uma constante na carreira do quarteto: a superficialidade e preguiça na resolução de problemas.
Ainda assim é impagável um Renato Aragão politicamente incorreto que trai a mulher, fuma na frente das crianças, mas não sem antes acender o fósforo na cabeça de um menor abandonado.
Viva os anos 80.